NARRATIVAS DE VIDAS

Sou  Psicologa  CRP-03/01376  e  uso a abordagem da Narrativa como instrumento de  trabalho. A Terapia Narrativa é uma visão de mundo, uma filosofia de vida inserida em uma abordagem terapêutica pós-estruturalista que não separa o observador do observado.

RELEMBRE  MOMENTOS EXTRAORDINARIOS

 

2.RELEMBRE MOMENTOS EXTRAORDINÁRIOS em que esteve fora de  uma situação problemática, repetitiva.

 Esses momentos mostram exceções dentro da historia impregnada pelo problema É qualquer momento que não combine com a história problemática dominante. Goffman define momentos únicos ou extraordinarios  como exceções da historia dominante que proporcionam uma porta para aquilo que podemos considerar o território alternativo da vida da pessoa.

 

Na sua história relembre esses momentos extraordinários. 

 

Nossa influência sobre os problemas

                                                                                                                     Escrito por DAVID  DENBOROUGH

 

   No início deste texto, consideramos a influência que os problemas têm em nossas vidas. Mas isso não é uma caminho com uma só direção. Também podemos influenciar a vida dos problemas. À medida que começamos a contar as histórias de nossas vidas e externalizamos os problemas que enfrentamos, podemos começar a diminuir a influência do problema sobre nós e aumentar nossa influência sobre o problema. Há muitas maneiras de fazer isso. O primeiro é explorar e homenagear pequenos momentos em nossas vidas quando os efeitos do problema estão menos presentes. Estes são chamados de "momentos extraordinários", ou momentos brilhantes.

 

 Voltemos a uma pergunta que você considerou anteriormente:

 

• Quais são os tempos e os lugares onde o problema é mais forte? Quando e onde têm a maior influência em sua vida?

 

Tendo pensado nisso novamente, agora considere:

 

 • Quais são os tempos e os lugares onde o problema não é tão forte? Quando e onde ele tem menos influência?

 

 Nestes momentos e nesses lugares, o problema ainda pode estar por perto, mas claramente algo está tendo menor influencia sobre isso. Mais uma vez, assumindo a posição de um jornalista investigativo, podemos explorar esse momento único ou brilhante. As seguintes perguntas podem ajudar. Naquele momento em que o problema foi menos poderoso:

 

• O que estava acontecendo?

 

• Quem esteve presente?

 

• O que você e / ou outros estavam fazendo?

 

• O que você estava pensando?

 

• Você fez alguma preparação para isso?

 

  Se nossas vidas foram dominadas pelo problema há muito tempo, primeiramente pode ser difícil perceber qualquer um desses momentos cintilantes. Vamos ter que fazer alguma pesquisa.

 

  Levantar-se todas as manhãs para alimentar seu gato foi um segundo momento único para Joanna. Este ato de cuidado não foi causado pelo O Medo ou pela Tristeza  mas foi feito pelo amor de Joanna. Embora às vezes isso tomasse toda a energia que pudesse reunir, Joanna iria levantar todos os dias e enfrentar o mundo para alimentar Lucky. Ao longo do tempo, enquanto Joanna continuava a recordar o toque de sua mãe, ela ao mesmo tempo escrevia uma carta ao Medo para notificar a eele das próximas mudanças no seu relacionamento com ele, isso enquanto compartilhava conhecimento internos com sua sobrinha Felicity, Joanna parou de se ver como um caso sem esperança e começou gradualmente a despedir-se do medo. Ela e Lucky começaram a passar mais tempo um com o outro durante o dia, e Felicity veio para passar um fim de semana, o que provou ser um ponto de virada. Para Joanna,  lembrar o toque de sua mãe e seu relacionamento com Lucky lhe ajudaram a se ver através dos tempos dolorosos e temerosos. Nenhum ato ou momento extraordinário ou único é muito pequeno para você  incluir em sua própria pesquisa. Esteja atento a qualquer momento em que sua vida seja ligeiramente menos afetada pelo problema.